ASPECTOS COMPARATIVOS DE MOÇAMBIQUE E ANGOLA APRESENTADOS À COMUNIDADE ACADÉMICA

2022-07-01 | 14:57:00


noticias uninbe


Angola e Moçambique Analisam Actual Situação do Ensino Superior


ASPECTOS COMPARATIVOS DE MOÇAMBIQUE E ANGOLA APRESENTADOS À COMUNIDADE ACADÉMICA Na senda das festividades das comemorações dos 60 anos de ensino superior Moçambique e Angola, teve na Universidade do Namibe a conferência de comparação dos mesmos países a nível de desenvolvimento educacional com o título”60 anos de ensino superior em Moçambique e Angola: alguns aspectos comparativos” dissertados pela Prof. Doutora Teresa Almeida Patatas da Universidade do Namibe-Angola e pelo Prof. Doutor Godwen Veremu do Instituto Superior Politécnico de Manica-Moçambique. A Prof.Teresa Patatas começou a conferência esmiuçando-se que Moçambique e Angola fazem parte das Ex-colónia de Portugal, países africanos de língua oficial portuguesa, uma pesquisa bibliográfica revela um histórico de políticas educativas não diferenciadas no tempo colonial, iniciaram o ensino superior pelo Decreto-Lei nº 44.530, de 21 de Agosto de 1962, com os estudos gerais universitários. Os estudos universitários eram principiados nas colónias, contudo tinham que ser concluídos na metrópole. No período de pós-independência, tiveram um percurso particularizado, contudo envolvendo um conflito interno que dificultou o sucesso das políticas educativas. Após a Paz Nacional (1992 em Moçambique, 2002 em Angola), o ensino superior passou por uma grande expansão nos dois países, com tudo a oferta nos dois países deste nível de estudos não é suficiente para a demanda e a expansão não é transversal a todo o território nacional de ensino, sendo isso um desafio nacional. Na sua comparação esteve o primeiro ponto que foi a “Percepção Estudantil sobre o insucesso Académico” onde foi analisado a percepção dos estudos em duas universidades publicas: Universidade Eduardo Modlane de Maputo em Moçambique e a Universidade Mandume Ya Ndemufayo de Moçâmedes (2 unidades orgânicas), em Angola, sobre as causas do insucesso académico: nas dimensões de desistências, abandono escolar e fraco rendimento. Isto nos anos passados visto que agora as coisas não são as mesmas de antes ouve melhorias e aumento de cursos e melhorias a nível de ensino e aprendizado. O ensino superior está em expansão em ambos países, porém além da procura estudantil, não esta suficientemente alargado a todas as províncias e municípios nacionais, apesar dos obstáculos e desafios, tem desempenhando o seu papel no desenvolvimento destes países.

Por: Manuela Jamba

Outras notícias


Comemora-se a 8 de Janeiro o dia da Nacional Cultura.

Sendo a cultura arte e vida, a Universidade do Namibe, não deixou esta data passar despercebida.

2023-01-12 | 09:32:00

Ler mais

Comemora-se a 4 de Janeiro o dia da Revolta da Baixa de Cassanje.

Sendo o 4 de Janeiro uma data marcante para os angolano a UNINBE, não esqueceu-se da data.

2023-01-12 | 09:43:00

Ler mais

UNIVERSIDADE DO NAMIBE, PROMOVE FORMAÇÃO SOBRE SUSTENTABILIDADE DOS OCEANOS.

Docentes e discentes da Universidade do Namibe receberam formação sobre os Oceanos.

2022-12-14 | 09:30:00

Ler mais